2 de maio de 2011

Seus "ais"


Seus antigos “ais”
São partes que ficam
Dos seus ancestrais
De medos e marcas
Que já não doem mais
Mas teimam e temem
Não ser imortais.

Seus agora “ais”
São culpas constantes
Do que não satisfaz
De grades e amarras
Que prendem a um cais
E te retribuem com cores
E fatos sempre iguais.

Seus futuros “ais”
Serão sempre culpa
De todos os demais
Formando um ciclo
Que não fecha jamais
Girando em torno do todo
Que pode ser tudo menos paz.

3 comentários:

  1. Se temos "ais" no passado, no presente e no futuro é porque fazemos desta vida um passeio ou um calvário, ou ainda ambos, com muitas possibilidades de alegrias e tristezas.

    Mas... Teríamos nós "ais" em nosso código genético? Vindo de ancestrais que podem ser levados para nossos descendentes?

    O que importa não é bem o que vivemos e o que viveremos; é nossa atitude e percepção do que é que foi vivido ou será vivido.

    ResponderExcluir
  2. Hoje vc se superou. Tô sentindo cheiro de livro no ar rss. Sou péssima em rimas. Admiro quem os faz tão bem.

    bjs,

    ResponderExcluir