23 de fevereiro de 2011

O que te move te comove?


Os compromissos movem seu corpo para lugares e tarefas muitas vezes indesejáveis. As más notícias te movem para baixo. As necessidades te movem para caminhos que não os escolhidos. A realidade - capitalista - move seu relógio com horas programadas.

A vontade de “vencer” te move para lutas em que você não escolhe o adversário. E de repente você percebe que nem sabe o que te move a vencer, afinal. Você não sabe, na verdade, nem o que quer vencer. São apenas as imposições do ideal e perfeito lançadas por aí, sabe-se lá por quem, que algum dia você resolveu vangloriar.

Agora pense, se você soltar seu corpo, respirar fundo, relaxar: Para onde você gostaria de se mover? Para aquele sonho que abandonou? Para aquela carreira que abortou? Para aquele amor que fracassou? Para aquele passo de dança que tropeçou? Para aquele endereço de onde se mudou? O que você deve saber é se quer passar a vida toda deixando que os compromissos; as más notícias; as necessidades; a realidade; e as batalhas impostas determinem os seus movimentos; ou se finalmente deseja assumir o comando sobre o que te move, e o que te comove.