17 de maio de 2010

O fim é sempre um início


O que acabou de acontecer não acabou
Acabou de conhecer, mas o torna completo
Acabou de completar, mas não passou
Acabou de passar, mas não partiu
Acabou de partir, mas ainda se sente
Acabou de sentir, mas nada disse
Acabou de dizer, mas não se entende
Acabou de entender, mas agora já foi

O que acabou de acontecer não acabou
Acabou de ir, o que se quer de volta
Acabou de voltar, o que pode ter fim
Acabou de findar, o que se recomeçou
Acabou de recomeçar, o que não terminou
Acabou de terminar, o que sequer viveu
Acabou de viver, o que ainda é início
Acabou de iniciar e já está no meio

O que acabou de acontecer não acabou
O início é sempre um fim
O fim é sempre um início

4 comentários:

  1. Amiga linda, que orgulho. Super profundo.
    Tem essa frase que complementa seu raciocínio: Tudo flui, nada permanece!
    O q é a vida do que nada mais q uma roda gigante, um sobe e desce, inicio e fim, vai e volta; modificando apenas personagens, nossos e dos outros. Modificando as vezes o cenário. Por isso nunca devemos temer, qdo tudo se acaba a sempre um novo inicio, mais belo, mais leve, a se alcançar, para aprender.
    Nos jogamos então de olhos fechados e coração e alma sempre abertos!

    ResponderExcluir
  2. Amei!!!!! Vc escreve muito bem! Me sinto envergonhada de não poder entrar sempre e comentar..estou morrendo de saudades!!!!

    ResponderExcluir
  3. Curti muito! "Nada se perde, tudo se transforma", de Lavoisier, é uma dessas frases que conhecemos quando estamos no colégio. Depois de sermos convencidos que na química, não há fim, mas sempre recomeço, passamos a repensar em outras áreas. Aí quando ouvimos de Lulu Santos que "nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia" em sua clássica música "Como uma onda", a gente para e fica pensando ainda mais. Para alucinar ainda mais, quando a gente vai estudar o fenômeno da morte (argh! ahhaha), a gente encontra culturas que não veem fim, que não veem começo, ou que veem fim, mas não entendem começo. O fim pode ser sempre um começo? Niilistas pregariam que não?
    Enfim, até as escatologias (!) existentes, mais conhecidas - como a católica, mostra que existe uma luz no fim do túnel.
    De minha parte, e até já publiquei posts, vejo que a vida dá voltas - tal como Raquel, caprichosamente, escreveu. Roda gigante, circular, "carrinho de bate-e-volta", bumerangue, enfim... encomeço.

    ResponderExcluir