31 de maio de 2010

O que é o que?


Nuvem, é o que aparece momentos antes do raio de sol
Peixe, é o que esquece e nada, com a vida estando por um anzol
Fogo, é o que aquece e quase sem perceber traz a luz
Fé, é a benesse que não se explica com uma só cruz

Medo, é uma doença sem contágio, sem remédio e sem dor
Desejo, é uma dança repleta de gosto, tato, cheiro e cor
Paz, é uma criança dormindo dentro de nós
Essência, é a bonança que encontramos ao ouvir nossa voz

Ontem, é o antigo do hoje que se torna passado sem mandar aviso
Som, é o amigo da alma que carrega o gosto pelo improviso
Busca, é o que digo querer quando não sei o que preciso
Vida, é o castigo de quem fica entre as portas indeciso

26 de maio de 2010

Atenção ao ter ação

Tome tento
Tento atento
Há tempo

Ser atenta
Ao tentar
Tentar

A tensão
Atem ação
Tanta ação

Ater ação
Ao ter ação
Alteração

Atenção
Tentação
Tantas são

17 de maio de 2010

O fim é sempre um início


O que acabou de acontecer não acabou
Acabou de conhecer, mas o torna completo
Acabou de completar, mas não passou
Acabou de passar, mas não partiu
Acabou de partir, mas ainda se sente
Acabou de sentir, mas nada disse
Acabou de dizer, mas não se entende
Acabou de entender, mas agora já foi

O que acabou de acontecer não acabou
Acabou de ir, o que se quer de volta
Acabou de voltar, o que pode ter fim
Acabou de findar, o que se recomeçou
Acabou de recomeçar, o que não terminou
Acabou de terminar, o que sequer viveu
Acabou de viver, o que ainda é início
Acabou de iniciar e já está no meio

O que acabou de acontecer não acabou
O início é sempre um fim
O fim é sempre um início

11 de maio de 2010

Um dia da NOVA Mariazinha


Mariazinha havia passado toda a noite lendo revistas femininas e tomando vinho. Decidiu que no dia seguinte seria uma mulher diferente. Ao acordar não sabia se realmente conseguiria por em prática tanto conteúdo, mas algo já havia mudado:  estava de ressaca e atrasada para o trabalho.
Mesmo com todos os compromissos diários sendo mantidos, Mariazinha não deixou de lembrar a todo tempo das “regras”. Não poderia atender o namorado, afinal era hora de virar o jogo “os homens amam as poderosas”. Volta e meia revia as fotos das diversas posições sexuais que deveria usar para enlouquecer seu gato, foi até ao banheiro treinar algumas. Comprou o sapato e roupas tendência para o inverno; fez a unha verde igual da atriz da novela; foi ao salão fazer escova de ácido sulfúrico; e passou o dia comendo uma farinha desengordurante.

A noite chegou e Mariazinha queria surpreender com seu novo visual. Mas estava exausta; faminta; ainda de ressaca; com uma distensão na virilha; unhas, sapatos e roupas totalmente diferentes da sua personalidade; o cabelo com um mau cheiro terrível; e agora era seu namorado que não a atendia. Ela enfim percebeu que não era assim a melhor maneira de mudar. Pensou em talvez partir para os livros de autoajuda na manhã seguinte. Seria melhor assim?   

4 de maio de 2010

Ponto ação


Pausa para respirar
Fôlego para pontuar
Sopro para transformar

Como o “s” aguarda um plural
Os dois pontos procuram o travessão:
O sinônimo sonha com o igual
                      O recuo busca a citação
A exclamação dá um tom musical!
A reticência espera a continuação (...)

O mesmo ponto que pontua
Impulsiona a ação